SOBRE NÓS

Estamos convictos que uma habitação suficiente, adequada e com um custo aceitável é um direito para todos. 

C

Como em qualquer relação contractual, os proprietários e os locatários têm igualmente direitos e obrigações legais. Enquanto locatário, é quase impossível, hoje em dia, conhecer todos os detalhes do direito de arrendamento afim de se proteger contra o aumento ilegal dos arrendamentos, os abusos nos apartamentos, etc. Esta é a razão pela qual criámos a Associações para a protecção de locatários Lëtzebuerg/Associação para a protecção de locatários: Estamos sempre prontos a ajudá-vos enquanto locatários aconselhando-vos e dando suporte no que toca ao direito do arrendamento.

A evolução da situação das rendas no Luxemburgo é particularmente preocupante:

  • Os preços do imobiliário aumentaram em 11% no 4º trimestre de 2019;
  • De acordo com o ministério da habitação, há um défice na ordem das 30.000 unidades;
  • O preço do m2 é superior a 10.000 euros em certas zonas da capital;
  • A taxa de risco de pobreza aumenta 10 pontos percentuais depois de considerados custos com a habitação;
  • Os custo da habitação no Luxemburgo representam agora até 50% do orçamento de referência calculado pelo STATEC.

A habitação ao Luxemburgo tem custos cada vez menos acessíveis. Como consequência, 30% da faixa etária 25-35 vive ainda com o progenitores (contra somente 20% em 2005) e o endividamento das famílias, que consiste pricipalmente em créditos à habitação, passou de 40% do PIB em 2000 a 66% em 2017.

Uma sondagem Eurobarómetro publicada em Dezembro de 2019 demonstrou que na União Europeia, “somente” 12% dos cidadãos identificam a habitação como o seu principal problema – quando esse número se situa em 71% no Luxemburgo.

Uma razão suficiente para, enfim, agir e melhorar a situação dos locatários no Luxemburgo!